quarta-feira, 18 de maio de 2011

Usando Matemática para inovar nos negócios


por CLEMENTE NOBREGA
Pense num negócio que se encontra em toda parte entregas de encomendas no perímetro urbano. Em geral é muito mal estruturado. A maior parte das empresas é de pequeno porte e competem só por preço. Recebem pedidos por telefone, passam para um expedidor que envia uma mensagem de rádio para localizar algum entregador livre. A idéia inovadora é fazer tudo on-line. O cliente entra no site da empresa com os endereços de coleta e entrega, e o pedido é automaticamente direcionado ao mensageiro melhor colocado para fazer o trabalho. En passant: este é exatamente o processo que a CEMEX usa para entregar cimento e concreto. A empresa é líder mundial em lucratividade.
Voltando aos motoboys: os clientes podem acompanhar o progresso do veículo de entrega em seu computador. A entrega é confirmada por e-mail. Os mensageiros usam GPS e computadores de mão para manter o sistema atualizado.
A chave ao serviço está em escolher o mensageiro mais bem posicionado para fazer a entrega. Aquele que o sistema GPS mostra ser o mais próximo do local da coleta não é necessariamente o mais apropriado. Por exemplo, um mensageiro em São Paulo pode estar só a algumas centenas de metros de um endereço de coleta, mas se estiver do outro lado do Tietê pode demorar 20 minutos só para atravessar. Outras informações como condições do tráfego e a performance individual de cada mensageiro também tem de ser consideradas. Como escolher o motoboy mais apropriado?
Isso é um problema matemático. A equipe conduzida por Cynthia Bernard, perita de logística do Massachussets Institute of Technology nos EUA, inventou um algoritmo complicado que está agora no coração do negócio embutido nos sistemas (TI) de empresas como a eCourier, uma empresa inglesa considerada grande inovadora no negócio de entregas via motoboys digital otimizados ,digamos.
- Matemática é importante em toda "inovação tipo Wal Mart"-ou seja, inovação que envolve a otimização de fluxos de informação ou de coisas físicas como caminhões de concreto, mercadorias em centros de distribuição ou motoboys. Há um extenso mercado se abrindo para matemática aplicada ao mundo da informação em negócios.
- Se você tem filhos bem jovens, é provável que algum deles decida ser "otimizador de mecanismos de busca". É que por causa do sucesso dos Google da vida, há uma demanda crescente para essa atividade. É assim. Você tenta decifrar a matemática por meio da qual o Google faz suas buscas, e monta o site de sua empresa de modo que quando alguém digitar (no Google, por exemplo) o nome genérico do produto que você tem para vender, o seu site apareça em primeiro lugar. Isso pode significar milhões de dólares em lucros extras pois,como explica Thomas Friedman:" se ,quando alguém busca por "vídeo câmera",o produto que sua empresa fabrica aparecer primeiro, as pessoas que vão clicar no seu web site são aquelas que mais provavelmente vão comprar de você."Os otimizadores de mecanismos de busca, desenham estratégias de marketing via web para que as vendas de seu produto aumentem.
Marketing vai ser feito cada vez mais matematicamente.

Fonte:

http://colunas.epocanegocios.globo.com/ideiaseinovacao/2010/02/08/matematicamante/

Nenhum comentário:

Postar um comentário